SEO Marketing

Marketing para Google...
Aumentar a sua base de clientes não precisa ser um quebra-cabeças. Os sites de busca são o meio usado hoje por empresas e consumidores para buscar informações de produtos, pesquisar preços, contratar serviços. Descubra essa oportunidade

Uma rica fonte de palavras-chave

17 de agosto de 2008


Diversos palestrantes do SMX São Paulo 2008 frisaram a importância das informações que podem ser capturadas e utilizadas tanto em logs, ferramentas de web analytics ou pesquisas com usuários. Com a carência de boas ferramentas de pesquisa palavras-chave em português, a resposta às nossas buscas pelas melhores palavras-chave pode estar logo aí à nossa frente!

Em um painel, vimos a apresentação do Ibope, com Fábia Juliasz, e do e-bit, com Pedro Guasti. A apresentação do IBOPE foi aquela apresentação tradicional, com números tradicionais, sem muito a agregar, tanto que 1 semana depois não consigo me lembrar de nada da apresentação. Já a apresentação do e-bit foi riquíssima em informações, mapeando em detalhes o perfil de compra do brasileiro, com especial ênfase ao mercado classe C. O e-bit utiliza-se de questionários feitos a usuários de lojas de e-commerce no ato da compra.

Já no lado SEM, o Mercado Livre afirmou que captura as palavras-chave das mais de 90 pesquisas por segundo realizadas em seu site para daí montar a sua famosa lista de palavras-chave compradas no Adwords. Tente digitar qualquer coisa no Google, e você provavelmente verá "Qualquer coisa" é no mercado livre. Fico nesse caso imaginando o perfil de alguns dos compradores do site - quem não lembra da mais conhecida gafe, "carros roubados? :-)

4 comments:

Rui Nunes disse...

Boas...
Sim, por vezes esquecemos que temos toda a informação do nosso lado, mas não a tendo compilada, não é aproveitada.
Se fabricarmos logs e gráficos com a informação já existente, podemos optimizar muito as nossas campanhas de Search Marketing. Também gostei do post sobre o facto de a nova vertente das pesquisas serem ao nível da semântica. a questão é a quantidade imensa de línguas no mundo e as suas variantes. Trabalho de gigantes...

Letícia disse...

Um tanto polêmica a questão da compra de palavras-chave em casos como este do Mercado Livre, Dada.net e outros. Se por um lado o Google preza pela qualidade no que se trata das buscas orgânicas, por outro peca na permissão da compra aleatória de palavras-chave que confundem o usuário. Acho prejudicial ao site que utiliza o Adsense e acaba por direcionar de forma errada o visitante.
Gostei do seu artigo.
Um abraço!

Schultze disse...

Olá, Rui. A Busca Semântica ainda está longa da realidade, pelos próprios comentários do pessoal da Microsoft. Se voltamos os logs de servidor e reparamos na quantidade de erros ortográficos, vimos como é de fato gigantesca essa tarefa :-)

Schultze disse...

Oi, Leticia. Pelo que conheço do Google, a posição deles será de "o algoritmo cuida disso". Um anúncio mal clicado tende a baixar no posicionamento. Mas que ás vezes é divertido, é :-)