SEO Marketing

Marketing para Google...
Aumentar a sua base de clientes não precisa ser um quebra-cabeças. Os sites de busca são o meio usado hoje por empresas e consumidores para buscar informações de produtos, pesquisar preços, contratar serviços. Descubra essa oportunidade

Click Fraud: um dia típico de ataque

21 de junho de 2009

8 da manhã. Você chega ao escritório, acessa o Google Analytics e verifica que seu site teve centenas de acessos nessa manhã, 90% a mais do que a média. O seu tráfego vem crescendo abruptamente. Feliz da vida, pensa que o Google finalmente colocou o seu site em 1. lugar nos resultados naturais.

Olha a origem do tráfego, e descobre que 449 acessos vieram do Adwords. Por um momento você gela - será que você mexeu acidentalmente no orçamento diário? Ficou pobre?

Acessa o Google Adwords: 11 cliques. "Ufa", você suspira.


Você resolve acessar pelo Analytics o perfil de tráfego do dia anterior e descobre algo estranho - o tráfego da madrugada é muito mais intenso do que durante o dia, o que não faz o menor sentido, pelo perfil do seu cliente. Além disso, o tráfego parece constante demais para esse horário - 19 cliques / hora por várias horas seguidas.


Tempo de permanência média no site via Analytics? 0:00 - zero minutos, zero segundos para algumas das palavras, justamente as que geraram mais acessos ao site. Mais de 400 acessos com zero segundos? Algo soa mal...


"Fui vítima de click fraud!" Desconfiado, você acessa o relatório de cliques inválidos do Adwords, e descobre que o Google computou 96% de cliques inválidos, isto é, cliques que o Google considerou como de origem fraudulenta e não os debitará de seu saldo.

Parabéns ao Adwords! Ao menos você fica mais tranquilo, já que a ferramenta de detecção de fraude está funcionando. Mas fica a pulga atrás da orelha - e aqueles 14 cliques, foram de fato de clientes ou "passaram" pelo filtro do Google? Claramente você está sendo vítima de um ataque, click fraud em todo o seu explendor. Você fica emocionado - já tinha ouvido falar, mas nunca tinha visto um de forma tão clara, e logo em sua conta. Você então deduz / imagina que:
  1. um concorrente desleal quer queimar o seu orçamento de madrugada, e enfraquecer o seu posicionamento durante o dia;
  2. O concorrente montou um programa para realizar buscas e gerar cliques automaticamente no Adwords, pois é difícil imaginar que ele fique acordado a noite toda e clicando de uma forma tão constante em seus anúncios;
  3. O concorrente não quer que você descubra que ele está fazendo isso, e evita ativar o robozinho durante o dia. Se você tivesse uma ferramenta online que mostra instantaneamente quem está acessando o seu site, descobriria rapidamente algo de esquisito, com gente entrando e saindo imediatamente de seu site o tempo todo.
Através de uma ferramenta no servidor, você descobre que a grande maioria dos acessos vindos do Adwords vem de computadores com o Cookie limpinho. "Isso explica porque o Google Analytics computou todas as visitas como sendo novas", deduz. Você então chega à conclusão que o programinha do seu concorrente realiza uma busca, armazena as URLs com o gclid do Adwords, limpa o cookie do PC ou distribui a URL a outros computadores em rede antes de acessar a sua página através da URL armazenada, procurando com isso enganar o Google. Ele repete então o processo ininterruptamente até as 8 da manhã, com um espaçamento entre o processo (para não chamar muito a atenção? De você ou do Google? Você fica em dúvida).

Você resolve então identificar o safado do concorrente que faz isso. Armazena os IPs de acesso ao servidor, e descobre que cada acesso vem de um IP diferente. Ou o PC do concorrente troca de IP o tempo todo, ou você está lidando com uma rede de computadores, ou o concorrente usa um proxy que troca constantemente de endereço. A maioria vem de 187.26.X.X. Dá para filtrar? Depois de pesquisar por centenas de IPs, você descobre que nem sempre os endereços pertencem ao mesmo range de IPs. "Droga, não vou conseguir filtrar o safado pelo IP", você pensa. IP lookup? Parece que a maioria dos IPs pertencem à Claro, logo deduz que seu desafeto arrumou um 3G para fazer a jogadinha dele. Ah, e todos os acessos vêm de sua cidade, pelos dados do Analytics.

Procura engajar o Google em sua luta contra o psicopata do seu concorrente. Descobre que, caso acredite que alguns cliques tenham passado pelo filtro de cliques inválidos do Google, deve reportar o fato através do link http://www.google.com.br/adwords/adtrafficquality/contact.html. Ok que o google identificou muitos cliques inválidos, mas será que identificou todos? Dá para provar? Será que o insano do concorrente não está fazendo testes e descobrirá em breve como dobrar o sistema de detecção de cliques inválidos?

Você se indaga se o Google também descarta "impressões inválidas" de forma a não prejudicar o CTR do anuncio, já que você percebe um CTR absurdamente abaixo do normal para a média que está acostumado, mesmo para outros grupos de anúncio da mesma conta, o que, você pensa, afeta negativamente o índice de qualidade do anúncio.


Seus amigos morrem de medo de ver seus concorrentes clicando em seus anúncios e acabar com o orçamento, e vários deles nem anunciam por esse temor. Geralmente você não se preocupa com isso, e até brinca com eles que isso é benéfico, pois um CTR alto ajuda no índice de qualidade. Mas com cliques a custo estratosférico e um ataque um pouco mais elaborado como este, você teme que de fato possa estar sendo prejudicado. Afinal, em alguns dias atípicos você tem um grande número de cliques e o telefone não toca. Recomenda então aos amigos para ficar sempre de olho nos dados do Analytics e compará-los ao Adwords.

Vai para casa depois de um dia excitante e ao mesmo tempo estressante. Toma um Carmenere chileno, fica pensando em como pegar o safado amanhã. Bola em sua cabeça uma série de alterações na campanha, pensa em desenvolver outros programinhas para tentar bloquear o crápula. E tem a certeza de que o seu concorrente fará a mesma coisa...

ZZZZZZZZZZ......

2 comments:

supermidia disse...

Parabéns pelo artigo, isto ocorre mesmo, e é um tormento.

multiplicar disse...

O Google é um picareta.. tira google google maps pra empurrar adword... mas não sabe com evitar vc fuder um concorrente... é só colocar um valor altíssimo de sua campanha, por alguns minutos, e danar a clicar no concorrentes.. se bobear ele pagará uns 500,00 por uns 4 cliques... só trouxa perde...