SEO Marketing

Marketing para Google...
Aumentar a sua base de clientes não precisa ser um quebra-cabeças. Os sites de busca são o meio usado hoje por empresas e consumidores para buscar informações de produtos, pesquisar preços, contratar serviços. Descubra essa oportunidade

Palavras-chave ou palavras-chaves?

27 de agosto de 2008

Este é de longe o meu post mais inútil, até porque não chego a conclusão alguma, mas vamos lá...

** Nota 1 ** depois de escrevê-lo, consegui mais dados que me levaram a uma conclusão.

Quem mexe com SEO e Links Patrocinados passa o dia trabalhando com - e a noite sonhando com - a mesma coisa, PALAVRAS-CHAVE! Ou será palavras-chaves? Qual a grafia correta? Como bom português lisboeta que sou, procuro escrever sempre o mais correto possível (não que eu não cometa erros, muito pelo contrário). Resolvi pesquisar um pouco no Google por plurais de substantivos compostos e vi que as referências de sites de Portugal (por exemplo no sapo.pt e Priberam) mencionam "PALAVRAS-CHAVE" como a forma correta, enquanto as referências brasileiras mencionam tanto PALAVRAS-CHAVES (UOL, Yahoo Respostas) quanto ambos como sendo formas corretas (Weblinguas).

Até que o Prof. Pasquale ou algum outro profissional da língua se manifeste, considero as duas como válidas, apesar de meus gens portugueses só me deixarem escrever palavras-chave!

** Nota 2 **: Depois de escrever este post, reparei que o próprio Google usa PALAVRAS-CHAVE" no Google Adwords:


Reparei também que para palavras-chave existem 10.500.000 resultados no Google, enquanto que para palavras-chaves 891.000, ou seja, menos de 10%. Quem sabe afinal meus instintos lusitanos estejam corretos!

** Nota 3 **: A professora de português de meu filho afirmou que o correto é Palavras-chave.

WE HAVE A WINNER - PALAVRAS-CHAVE!



** Nota 4 **: O excelente comentário abaixo de Simônides Bacelar, do dia 13/12/2009, conclui que não necessariamente há uma versão correta. Vale a pena ler. Se não houvessem as "transgressões" à língua, esta não evoluiria, e até hoje falaríamos "vossa mercê" ao invés de você. Porém, até que ponto é "evolução da língua" os erros descritos neste blog sobre exemplos de erros em crase de empresas como a Johnson&Johnson?


Sobre o autor: Fundador da SEO Marketing, Bernhard Schultze é líder do comitê de Search da APADI (Associação Paulista de Agências Digitais) e instrutor do curso de SEO da Digitalks. Perfil Google Plus: +Bernhard Schultze

50 comments:

Anônimo disse...

Cara, muito bom seu post.
Estava com esta dúvida, havia escrito em um relatório "palavras-chave" (apesar de eu não ter quaisquer genes lusitanos), mas fiquei na dúvida e com preguiça de abrir uma gramática pesquisei no google, que acabou me deixando com mais dúvidas ainda.
Mas seu post me ajudou a escolher a vencedora!
Obrigado e parabéns

Alexandre Capellozza

Schultze disse...

Obrigado, Alexandre. A dúvida não é só tua ou minha, pois este post é bastante acessado. Curiosamente, você foi o primeiro a deixar um comentário. Valeu :-)

mmalachias disse...

Olá!

Por um grande acaso acabei chegando ao seu Blog, bem legal o modo que você escreve, parabéns.

Não vou me embasar para lhe afirmar que as duas maneiras são corretas, me lembro de alguns estudos para a época de vestibular, o que determinaria a diferença é a palavra ( artigo ) que vem antes.

Mas de acordo com seus argumentos, se estivermos pensando em ser encontrados na internet, seria mais prudente utilizar o palavras-chave, mas mais inteligente ainda seria utilizar as duas formas, assim seria mais fácil ainda ser encontrado, concorda ?

Pois bem, é isso aí, o importante é nos comunicarmos.

sucesso !

Lyllyka disse...

Eu esperava um pouco mais da postagem. Além de informar a grafia correta, você poderia ter explicado o porquê da variação apenas de uma das palavras. Só uma sugestão para que ficasse mais completo o post.

Schultze disse...

Oi, Lyllyka.

Como eu trabalho com Google, dei a perspectiva Google da minha busca pela resposta correta. Cada um dos links que mencionei dá a sua justificativa para uma versão ou a outra. Entre neles e tire a sua conclusão. Eu simplesmente relatei os passos e o porquê da minha escolha. Continuo no aguardo do Prof. Pasqual para fornecer a resposta final e definitiva. Alguém aí tem o email dele? :-)

Jéssyca disse...

Posso dizer que também gostei do post. Curto, porém objetivo.
Obrigada, acabou com a minha dúvida...

gilvas disse...

sempre usei palavras-chave, e com um tiquinho de falha na convicção. não usaria, entretanto, o número de hits do google para desempatar uma disputa entre as duas formas. por outro lado, nos cabeçalhos do google aparece na forma que eu uso normalmente, então deve ser mesmo. valeu pela pesquisa.

Simônides Bacelar disse...

Palavras-chaves ou palavras-chaves?

Ambos os termos existem na linguagem. Bons linguistas afirmam que todas as formas existentes na linguagem são patrimônio do idioma. Nesse contexto, ambos são termos de uso legítimo. Existem também as formas sem hífen - palavras chave e palavras chaves -, mas são de pouco uso e contrárias às normas para nomes compostos.

Porém, a forma preferencial é palavras-chave por seu maior número de usos e por ser mais conforme às regras gramaticais. Preferencial, mas não poderia ser exclusiva ou a correta (esse último termo, correto, tem sido muito contestado).

Também recomendáveis: recomendações-chave, elementos-chave, papéis-chave, genes-chave, ideias-chave, normas-chave, pontos-chave.

Talvez seja uma questão a mais, mas penso que vale acrescentar o seguinte: em referência a indicadores temáticos usados em um artigo científico para fins de pesquisa, melhor nome seria termos-chave em lugar de palavras-chave, já que palavra significa essencialmente fonemas, ou seja, está mais conexa à emissão de termos falados, como se vê nos dicionários, ao lado de unidade escrita entre espaços em branco, como segundo significado.

Aqui vai uma sugestão, mas com boa base para discutir a respeito: palavra procede do latim parabola, este vem do grego "parabolé", de "para", adjacente, e "bolé", objeto lançado; de "ballo", lançar (Houaiss, 2001).

Daí, veio o nome parábola, narração analógica destinada (lançada) para comparações. Por ser narração, proveio então o sentido etimológico do termo palavra, que também significa voz, discurso, fala. Depois, por extensão, passou a ter sentido de termo escrito.

Ainda sobre a questão da palavra-chave, existe a regrinha que aprendemos na escola: o plural de compostos formados por dois substantivos (palavra e chave) em que o segundo (chave) limita o significado do primeiro (palavra) só o primeiro elemento varia (E. Bechara, Mod. gram. port., 1999, p. 130). Exs.: indivíduos-controle, grupos-alvo, grupos-placebo, hospitais-escola, populações-alvo (o segundo termo especifica, isto é, limita a acepção de hospital), fato análogo corre com palavras-chave. A função sintática do segundo substantivo é especificar o sentido do primeiro. Para isso, é desnecessário o seu plural, cujo uso configura analogia à função normal dos adjetivos. Estes, por norma, concordam em gênero e número com os substantivos a que se referem. Sem hífen, força-se a adjetivação do substantivo (culturas celulares padrão, por culturas celulares-padrão) e descaracteriza-se a composição de dois nomes que juntos indicam significado único, como se justificam, de regra, os nomes compostos.

Mas existem as exceções: acatados dicionários trazem pontos-limites ao lado de pontos-limite. Há também licenças-maternidades, licenças-paternidades e licenças-prêmios (Aurélio, 2004), pombos-correio e pombos-correios (Houaiss, 2001). Assim, pode-se escrever: técnicas padrões não se aplicam a essa cirurgia.

Mas, em respeito à norma, fica: técnicas-padrão não se aplicam a essa cirurgia.

Como opção, há quem use descritores ou unitermos em lugar de palavras-chave(s). Convém considerar que, em rigor, estes não são os melhores nomes, pois o primeiro é um adjetivo, para o qual haveria referência ao respectivo substantivo, talvez termos descritores, e o segundo é impróprio para expressões com mais de um termo, já que não se usam bitermos, tritermos, poli ou multitermos e, ainda, está sem dicionarização, ausente do VOLP inclusive.

Repetindo para concluir, o amplo uso das grafias palavras chaves e palavras-chaves torna legítimas essas formas. Mas é preciso considerar que usar exceções pode ocasionar questionamentos. É claro que quem faz a língua é o povo, mas é preciso considerar que há mais vantagem em usar formas que ninguém critique ou que haja menor número de críticas a respeito. Assim, ao usar palavras-chave, estaremos ao lado da maioria e da gramática. Uma questão de opção.

Simônides Bacelar
Médico, pesquisador em linguagem médica - Instituto de Letras, Universidade de Brasília, DF

Schultze disse...

Mais claro impossível, Simônides. Não consegui a resposta do Prof. Pasquale, mas o seu foi sem dúvida esclarecedor.

Adriano Luz disse...

valeu pelo post. Deu para esclarecer bem qual é o correto.

Ja aproveitando que estamos falando deste assunto, tenho um post que trata de como usar palavras-chave em blogs, se alguem se interessar.

http://www.publicidade-na-web.com/2010/02/palavras-chave-um-desafio-seo-ser.html

Abraço
Adriano

João Dias Jr. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João Dias Jr. disse...

Schultze,
obrigado por levantar a bola no seu blog. É claro que esse assunto vem de longe o post é de agosto de 2006, mas me serviu muito bem e tenho certeza que a outros interessados (e preocupados) em escrever corretamente a nossa língua.
Um agradecimento a Simônides Bacelar que eliminou de vez as dúvidas e ainda fez mais rico o nosso conhecimento.
A todos um grande abraço.

Anônimo disse...

Simônedes é melhor que Paschoal!
Mas, visto que houve a nova reforma, fiquei ainda na dúvida. E o hifen?
Sobreviveu? Ainda será palavras-chave ou palavras chave?
Aparece aí Simônedes!!!

Antonio Santana

Eder disse...

Valeu pelo post.
Ajudou com a dúvida que eu tinha!

Marcelo disse...

Alexandre, longe de ser inútil o seu post!
Acaba de me tirar a dúvida para um proposta ;)
Obrigado!

Anônimo disse...

Parabéns pelo post, você foi simples, porém, muito objetivo e ainda me ajudou em um artigo que estou fazendo sobre Mobilidade em Tecnologia da Informação.

Obrigado

Lucas Viegas disse...

Muito bom! Parece bobeira se ligar nesses detalhes, mas também fico incomodado de passar um erro adiante. Parabéns pela iniciativa do post e obrigado ao Simônedes pela grande ajuda.

Lucas

Anônimo disse...

Após 40 anos fora de Portugal continuo dizendo "palavras-chave", embora sinta uma pequena hesitação.
Lendo estes comentários, fico ainda mais mais seguro. Mas 100%...

Schultze disse...

Pois é, quanto mais velho fivo, mais tenho a certeza de não ter certeza de nada. Aí pesquiso no Google e vejo o que traz mais resultados :-))))

ana rüsche disse...

ainda em tempo:
(também parei aqui no post por dúvida)

no dicionário aulete (acho ótimo) consta apenas um plural possível - "PALAVRAS-CHAVE":

"palavra-chave (pa.la.vra-cha.ve)sf.
2. Num conjunto ordenado de informações (listas, arquivos, sites da internet etc.), palavra us. para identificar elementos afins ou que dizem respeito a um mesmo assunto.
[Pl.: palavras-chave.]"

um abraço e até a próxima

Anônimo disse...

Essa sua explicação sobre "palavras-chave" foi tão útil e extrovertida que eu até pensei, por um instante, que estudar gramática fosse algo divertido

Sucesso

Felipe Espinola disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Felipe Espinola disse...

Caramba! Vejo que todos aqui tiveram as mesmas dúvidas em relação aos dois termos.
Acabei parando aqui justamente procurando qual seria a forma correta de escrever palavras-chave, sendo que na maioria dos artigos científicos que possuo em mãos, palavras-chave é o grande campeão!
(Olha aí! Até rimou.)

Anônimo disse...

E agora.. mantém o hifen?
Palavras-chave ou Palavras chave?

Anônimo disse...

Sempre tentio escrever o mais correto possível, acho que devem tentar sempre um bom português.

wozeurey disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Augusto Pascoal disse...

Olá a todos!
Penso que todas as duvidas neste post foram esclarecidas em relação ao modo como se deve escrever em bom português o termo palavras-chave. Palavras há muitas daí o plural, o traço liga o termo da palavra composta com um objectivo chave. Tenho um artigo sobre este tema: http://marketingparaweb.blogspot.com/2011/05/como-atribuir-palavras-chave.html
No entanto para termos de pesquisa pelos motores de busca não será aconselhável escrevermos também nos nossos textos palavras chave ou palavras chaves?

Tássio Moreira disse...

Rá...
meus instintos também estavam corretos! kkk
estava pesquisando, pois estou escrevendo um artigo..
ajudou!

obrigado

Valter Sousa disse...

Olá, Schultze. Essa dúvida era uma farpa em minha mente também, até que o dicionário Aurélio apontou as duas formas como corretas. Mas agora que você mostrou que "palavras-chave" dá de 10 a 0 nas pesquisas do Google em relação à outra forma, fico com ela com certeza.

Antes que alguém lhe pergunte, o plural de carro-chefe é carros-chefes mesmo. :)

Moomô disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Moomô disse...

Muito obrigado pela ajuda !

Lucélia disse...

Professora Lu disse...
Meu colega enviou seu projeto para doutorado, que foi muito elogiado, mas com algumas observações para a grafia de "palavras-chave"... Eu não soube como orientá-lo, pois, p'ra mim, estava bem grafado...

Neilson Falcao disse...

que isto este texto muito pelo contrario foi muito bom pois assim deixa muito claro a duvida em questão hehe

como ganhar dinheiro

Sheyna A. A. disse...

Pra quem disse não ter chegado a uma conclusão, concluído está. kk

Agora, confiar nos resultados das buscas... olha... você deveria saber o quão desconfiável é...

Não lembro os números para exemplificar, mas puxando uma lista de 'palavras-chave' (segundo a sua conclusão kk) para a campanha de um cliente, a mais clicada era justamente uma palavra com a grafia incorreta.

Cuidado. Melhor confiar nos seus instintos lusitanos. kkk Enfim, nos seus instintos, no Brasil Escola... no UOL Educação, no dicionário... kkk

Abs

Ricardo disse...

"houvessem" transgressões?... esta transgressão parece-me grave demais.

Quanto ao plural de "palavra-chave", tratando-se de dois substantivos/nomes, foi-me dito que seria "palavras-chaves".

Abraço

Devanir disse...

Caso ainda necessitem: professorpasquale@professorpasquale.com.br

mauricio ferraz disse...

Bom amigos, como brasileiro e amante desta lingua, lhes darei a solução definitiva para esta dúvida:
Toda vez que uma palavra qualquer estiver representando um conjunto, ela será flexionada, e jamais o conjunto! por exemplo: palavra pertence ao conjunto "chave" portanto o que se deve flexionar, seria "palavra", pelo mesmo motivo de para-quedas, pois são varias quedas em um mesmo parador.. ou guarda-chuva, pois ele guarda varias chuvas em apenas um guarda.. ou guarda-roupas, apenas um guarda e varias roupas... bom sei que em portugal, estas palavras poderão ter outro sentido... mais serve como exemplo...

Peter disse...

Não sou Brasileiro, nem portugês, mas este tipo de combinação de palavras existem em outras linguas também. Por isso tenho uma opinião.

Uma palavra-chave é uma palavra do tipo "chave". Se temos mais do que uma palavras do tipo "chave", o tipo não mudou. É ainda o mesmo tipo, e é UM tipo só. Então, o correto é: Palavras-chave.

Tiago Flores Dias disse...

Ponto de discussão interessante, não houvesse a reforma na língua portuguesa, que diz que substantivos e adjetivos pluralizáveis em palavras compostas devem ser flexionadas.

Resumo da ópera, o certo é palavras-chaves



http://www.gramaticaonline.com.br/texto/833/Plural_dos_substantivos_compostos

Anônimo disse...

Por esse link, ambas as formas são "admitidas"...

Anônimo disse...

Na verdade, o correto é palavras-chave. Porque a segunda palavra é o significado da função da primeira, assim como navios-escola.

Valdenir disse...

Caro professor e demais comentaristas, apesar de meus gens lusitanos (sou um Soares de quarta geração) sempre fui mentalmente induzido a escrever palavras-chaves; interiormente me soa melhor. Sendo assim, creio que estou entre os dez por cento de possíveis transgressores.
Um grande abraço a todos

Valladares disse...

Optei por palavras-chave após ler seu post. Grato!

Claudio Bosco disse...

Nunca estudei para as provas de Português mas sempre tirei as melhores notas das turmas por onde passei. sempre analiso com frases as minhas dúvidas... lá vai:

"DIGITEI PALAVRAS-CHAVE PARA ENCONTRAR UM ASSUNTO"

"DIGITEI PALAVRAS-CHAVES PARA ENCONTRAR VÁRIOS ASSUNTOS"

Tendo em vista que uma chave abre apenas um assunto, mas para outros assuntos, outras chaves. Claudio Bosco

philgeland.com disse...

UFA, que trampo. Obrigado, mesmo assim: "palavras-chave". Que seja.

Anderson disse...

Cara muito bom seu blog tinha essa duvida

CONSULTORIA EM EDUCAÇÃO NA SAÚDE - PROJETOS ACADÊMICOS E EDUCACIONAIS disse...

Quero destacar o que o PETER, que, aliás, não é brasileiro, nem português, disse! Ele explicou O POR QUÊ das palavras( TIPO)- CHAVE, serem sem plural, assim como o são as KEYWORDS, em inglês. Porém, só para continuar a polêmica, as MOTS-CLÉS, em francês, voltam a nos perturbar...:-) Como eu gostei da justificativa do TIPO, que serve também para explicar o MODO que caracteriza ESCOLAS-PADRÃO, NORMAS-PADRÃO, etc...vou continuar a usar e a ensinar assim! :-)

Anônimo disse...

"Houvessem": está incorreto.

marcelo ferreira disse...

Olá eu Tenho Artigos Relevantes sobre Este Tema No Portal AOL

Relevãncia Das Palavras Chave

marcelo ferreira disse...

Olha Meu Amigo Eu Até Acredito que a Relevância Das Palavras Chave Sejam Importantes, Mais é precisamos ressaltar a importância de um texto ou artigo bem otimizado ..
Veja Neste Link como Otimizar seu texto e tornar melhor para as ferramentas de busca
Como Criar um texto Otimizado